7 de mar de 2012

Ser amigo é melhor...

O olhar de amigo alegra o coração. Provérbios 15:30

Embora seja muito importante pertencer a uma família, às vezes ser amigo é melhor do que ser membro de uma família. Porque um amigo se pode escolher. Mas não se pode escolher irmãos, pais, primos, tios e outros parentes. Além disso, irmãos e irmãs, pais e filhos às vezes dis­cutem, brigam e até se agridem. E não há nada pior do que briga em família.

Veja o que aconteceu com Caim e Abel. As relações entre os dois se deterioraram a tal ponto que Caim matou o próprio irmão. E o matou por motivo fútil, o que hoje seria considerado homicídio qualificado. O noticiário moderno tem vei­culado inúmeros casos de filhos que planejaram a morte dos próprios pais.

Ser amigo também é melhor do que ser namorado. Porque namorados que não são amigos logo se separam. A verdadeira amizade se confunde com o amor verdadeiro. E há um texto bíblico que revela até que ponto pode chegar esse sentimento: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos” (Jo 15:13).

Ter amizade cristã é interessar-se o suficiente pelos outros a ponto de tirar tempo para eles. Tirar tempo para ajudar o vizinho. Para visitar um doente. Para socorrer alguém com o carro quebrado à beira da estrada.

A amizade cristã nunca admite que haja na congregação uma única pessoa prestando seu ­culto a ­Deus em solidão. E há entre nós rostos solitários, no meio da multidão, que vieram a nós não tanto em busca da doutrina correta, da igreja assinalada pela profecia, mas em busca de uma palavra de carinho, de afeto, de solidariedade, de compreensão, de amizade, de amor. E, quando as pessoas não encontram em nosso meio o carinho de que precisam, elas, muitas vezes, vão embora para outra igreja, que poderá oferecer menos doutrina, porém mais amor. Daí muitos irmãos se admiram dizendo: “Como é que pode? Trocou a verdade pelo erro!” O fato é que elas não trocaram a verdade pelo erro. Trocaram a frieza pelo amor.

Quando ­Deus perguntou a Caim: “Onde está Abel, teu irmão?”, Caim pro­curou fugir à sua responsabilidade, dizendo: “Sou eu guardador do meu irmão?” (Gn 4:9, ARC). Mas a resposta de ­Deus a Caim, e a cada um de nós, não deixa dúvida: “Sim, você é guardador do seu irmão!”

O mundo acredita no evangelho do egoísmo, em que cada um deve cuidar de si mesmo. Mas ­Deus diz que você deve se importar com seu irmão, porque este é o evangelho do amor.

[Fonte: Meditações Diárias 2010, p.87]

Nenhum comentário:

Postar um comentário