27 de abr de 2013

O café que você toma é saudável?

Todos os dias milhões de nós consumimos café saboreando seus componentes viciantes, e a verdade é que, a cada gole na xícara, nem todos pensam nos benefícios para a saúde.
"Nunca achei que tivesse problema tomar cinco xícaras de café por dia", diz Will Corby, especialista em café e instrutor da London School of Coffee. A cafeína é um estimulante tão poderoso que é comum ouvir histórias de pessoas que tomaram "overdose" de café espresso. Tomar muito da bebida é algo geralmente associado a malefícios para a saúde, como insônia, dores de cabeça e diurese.
Will Corby defende que qualidade é chave na hora de escolher um café. Ele diz que pode tomar 20 xícaras de café em um dia de degustação sem qualquer efeito colateral, mas o que acontece se ele beber três cafés ruins?

Sem insônia

"Eu tomo muito café, mas é um café bom, bem macerado. Não tenho problemas para dormir. Mas se você tomar um café mal feito, isso pode ter um efeito negativo", diz Corby. De fato, pesquisas ao longo dos anos têm ressaltado os benefícios de tomar café, mais especificamente o café grego.
O consumo de café entre idosos na ilha grega de Ikaria foi relacionado à redução do risco de doenças cardiovasculares, segundo uma pesquisa divulgada na publicação Vascular Medicine Journal.
Mas por que o café grego é especial?
O café grego não é coado. Dentro de uma pequena cafeteira de bronze conhecida como briki, a água é misturada ao pó, que desce até o fundo, quando pode, então, ser servido. Tem mais concentração de cafeína do que o café filtrado e o percolado. A bebida é muito forte, tem uma espuma espessa e pode ser preparado com açúcar ou puro. É servido com um copinho de água. Ao mesmo tempo, o café grego é conhecido por suas propriedades anti-inflamatórias.

Efeitos positivos e negativos

Diversos estudos já mostraram efeitos positivos e negativos do café sobre a saúde. Essas divergências, dizem especialistas, se explicam em parte pela falta de consistência do que bebemos. Diferentes formas de torrar e diferentes espécies e variedades de grãos podem ter distintos graus de cafeína e outros compostos. Há, também, o efeito de diferentes ingredientes adicionais na bebida, como açúcar e leite.
No lado positivo, o café é conhecido por conter muitos antioxidantes, que impedem que nossas moléculas oxidam e produzam radicais livres.Mulheres que bebem duas ou mais xícaras por dia têm menos chance de ficarem deprimidas, diz outro estudo.
E, entre as muitas razões para amar o café, o fato de ele dar energia talvez seja a mais simples delas. No entanto, estudos também ligam a ingestão de cafeína ao aumento do colesterol e da pressão sanguínea.O que concluir, então? Recentemente, mudou de rumo o debate quanto a se o café faz bem ou mal. Uma pesquisa da Escola de Saúde Pública de Harvard sugere que não há elos entre o café e riscos à saúde.
Nem mesmo beber seis xícaras por dia "não está associado com aumento de riscos de morte por qualquer causa, seja câncer ou males cardiovasculares", diz Rob van Dam, professor-assistente na universidade. Mas atenção: especialistas advertem contra excessos. A pesquisa de Harvard, como a maioria dos estudos, levou em consideração copos de 225 ml, cada um com 100 mg de cafeína, "não os copos de 450 ml de um café grande na Starbucks, que tem cerca de 330 mg de cafeína", diz Van Dam.

Conectar as pessoas

Ao mesmo tempo, seja social ou psicologicamente, o café tem efeitos na nossa saúde mental.
"As pessoas ficam ligadas ao tomar café, enquanto o álcool as torna letárgicas", diz Will Corby. "Por isso as pessoas amam o café, ele ajuda na interação social."
O diretor da Associação de Cafés Especiais dos EUA (SCAA), Peter Giuliano, cita outra pesquisa, da Universidade da Califórnia, sugerindo que o café é útil para conectar tanto pessoas quanto diferentes partes de nosso cérebro. Muitos pesquisadores ressaltam, porém, que muito ainda falta ser descoberto sobre os efeitos da bebida. Dito isso, é hora de fazer uma pausa para o café.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/04/130423_cafe_beneficios_fl.shtml

Jogar Tetris ajuda a tratar problema de vista, dizem médicos


Médicos canadenses dizem ter encontrado uma forma curiosa de tratar o a desordem ocular do "olho preguiçoso": o jogo Tetris.
A equipe da Universidade McGill descobriu que o popular joguinho, que consiste em encaixar peças enquanto elas se movem pela tela, pode treinar os dois olhos a trabalhar em conjunto. Em um pequeno estudo, com 18 adultos, a iniciativa funcionou melhor do que o tradicional método de cobrir o olho "bom" para fazer com que o olho mais fraco trabalhe melhor.
Agora, os pesquisadores querem testar se o método pode ajudar a tratar crianças com ambliopia (nome do "olho preguiçoso", condição que pode derivar do estrabismo). Estudos semelhantes estão em curso também no Reino Unido. Estima-se que 1 em cada 50 crianças sofra de ambliopia, que ocorre quando um dos olhos não se desenvolve adequadamente e é frequentemente acompanhada por movimentos diferentes entre os olhos. Sem tratamento, a condição pode levar a uma perda permanente da visão no olho mais fraco, motivo pelo qual os médicos sugerem que os tratamentos comecem o mais rápido possível.

Óculos especiais

Em geral, o tratamento consiste em cobrir o olho mais forte com um tapa-olho, que a criança deve usar durante a maior parte do dia e ao longo de meses - o que tende a ser frustrante e incômodo. O médico de Montreal Robert Hess e seus colegas decidiram investigar se era possível adotar uma abordagem diferente no tratamento da ambliopia, experimentando formas de fazer os dois olhos trabalharem juntos.
Nove voluntários portadores da desordem usaram óculos protetores especiais durante uma hora por dia, ao longo de duas semanas, enquanto jogavam Tetris.
Os óculos especiais permitiam que um olho do voluntário enxergasse apenas as peças que caíam, enquanto o outro olho via só as peças que se acumulavam na base da tela do jogo. Um grupo de controle com mais nove voluntários usou óculos especiais similares, mas cobriu o olho forte com um tapa-olho e acompanhou o jogo com o olho vesgo. Depois de duas semanas, o grupo que usou os dois olhos sentiu mais melhorias em sua visão do que o grupo de controle. E mesmo os voluntários do grupo de controle tiveram melhorias significativas na visão depois que jogaram Tetris com os dois olhos descobertos.

Alternativa

Para Hess, o método talvez sirva também com outros jogos.
"Quando fazemos os dois olhos agirem em conjunto, notamos incremento na visão", diz ele. "É muito melhor do que tapar o olho, mais agradável, rápido e parece mais eficiente."
Ele diz que sua pesquisa e outros estudos prévios sugerem que a ambliopia é, na verdade, um problema de ambos os olhos, e tapar o olho bom pode atrapalhar, em vez de ajudar o olho mais fraco. O ato de forçar os dois olhos a cooperar entre si aumenta o nível de adaptação do cérebro e permite que o olho fraco reaprenda a ver, diz ele.

Fonte:  http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/04/130423_tetris_estrabismo_pai.shtml

Pesquisa diz que um refrigerante por dia aumenta risco de diabetes

Beber uma ou mais latas de refrigerantes por dia aumenta o risco de diabetes na vida adulta, de acordo com um estudo europeu publicado na revista britânica Diabetologia. A pesquisa parece confirmar estudos americanos sobre o mesmo tema.
De acordo com seus coordenadores, do Imperial College London, quem bebe uma lata por dia de refrigerante sem ser diet tem um risco de desenvolver diabetes 20% maior do que quem consome uma lata ou menos por mês. "E para cada lata de refrigerante que um indivíduo bebe por dia, o risco de diabetes aumenta mais", disse à BBC a pesquisadora Dora Romaguera, do Imperial College London.
A pesquisa foi realizada a partir de dados coletados no Reino Unido, Alemanha, Dinamarca, Itália, Espanha, Suécia, França e Holanda. Nela, cerca de 350.000 pessoas foram questionadas sobre sua dieta.
"Dado o aumento do consumo dessas bebidas na Europa, concluímos que é preciso dar à população informações claras sobre os seus efeitos sobre a saúde", conclui a pesquisa, que indica que o consumo de suco de frutas não tem o mesmo efeito o de refrigerante com açúcar.

Calorias

Matthew Hobbs, diretor de pesquisas da organização Diabetes UK, ressalta que a ligação entre refrigerantes e diabetes tipo 2 é observada mesmo quando o índice de massa corporal é levado em conta. Ou seja, o risco de desenvolver diabetes é maior mesmo em pessoas magras que consomem uma lata diária de refrigerante.
Segundo Hobbs, isso sugere que esse risco não estaria ligado ao fato de que quem consome a bebida estar ingerindo muitas calorias, embora mais estudos sejam necessários para comprovar isso. "De qualquer forma, recomendamos um limite no consumo de alimentos e bebidas açucarados porque, por serem ricos em calorias, eles podem levar a um ganho de peso. E sabemos que a manutenção de um peso saudável é muito importante para se evitar a diabetes tipo 2", diz Hobbs.
Patrick Wolfe, da University College London, enfatiza que os refrigerantes açucarados são apenas um entre muitos outros fatores de risco para a diabetes tipo 2. "Mas já que esse é um risco que podemos facilmente eliminar - trocando os refrigerantes com açúcar por refrigerantes diet ou, melhor ainda, cortando os refrigerantes de nossa dieta, faz sentido fazer isso", opina.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/04/130425_refrigerante_diabetes_ru.shtml